Sempre pensei que um dia fosse conhecer Israel, mas não imaginava que seria tão cedo. Como minha amiga se casou no país, decidimos ficar alguns dias a mais (4 no total) para conhecer Tel Aviv, Jerusalém e fazer o tão famoso passeio ao mar morto.

Posso afirmar que Israel foi, sem dúvidas, um dos países mais incríveis que já conheci. É quase que um universo paralelo. Tudo completamente diferente do que eu imaginava.

IMIGRAÇÃO

Ainda na saída de Amsterdam, cidade onde vivemos, respondemos à um questionário feito por um segurança antes de entrarmos no avião. Ele perguntou porque estávamos indo para Israel, quem arrumou nossas malas, se alguém mexeu nas nossas malas e nosso grau de parentesco. O jeito como as perguntas são feitas pode ser meio assustador, mas no fim dá tudo certo.

Quando chegamos em Tel Aviv, a funcionária da imigração perguntou quanto tempo ficaríamos no país e porque estávamos lá. Foi bem tranquilo. Importante lembrar que eles não vão carimbar seu passaporte, pois com esse carimbo você seria impedido de entrar em vários países inimigos de Israel. Eles vão te dar um visto de papel que deve estar sempre com você e é necessário para você sair do país. Portanto, CUIDE BEM DO SEU VISTO!

TEL AVIV

Tel Aviv é uma cidade movimentada, com restaurantes incríveis e um pôr do sol de tirar o fôlego. Diferente de Jerusalém, não existem regras quanto às roupas e você pode se vestir do jeito que preferir. Biquini na praia é permitido sim!

Não utilizamos o transporte público da cidade, mas pelo que ouvimos dizer ele pode ser um tanto confuso, por isso vale a pena pesquisar bastante antes sobre como tudo funciona. Para nos locomover, caminhamos bastante e usamos táxi (que pode ser chamado pelo Uber – já que na cidade uber e táxi são a mesma coisa). Vi 2 opções de bicicletas compartilhadas para alugar por aplicativo e a cidade tem bastantes ciclovias.

Essa é uma cidade bem cara para quem ganha em qualquer moeda. Para os brasileiros, onde a conversão é praticamente 1 para 1, uma taça de vinho pode custar, por exemplo, R$35,00. Bastante, né?! Por isso indico que escolham bem cada lugar e restaurante que decidirem ir, assim não gastam dinheiro em vão.

RESTAURANTES

Sobre a comida em Tel Aviv: paraíso pra mim! Amo falafel, tabule, coentro, hummus e por aí vai. É comida bem temperada, sabe? Para escolher onde íamos comer, utilizamos os aplicativos Foursquare e Trip Advisor (e essa dica é essencial para QUALQUER viagem em QUALQUER lugar: não entrem em um restaurante sem antes ler as recomendações).

LA SHUK

Comida maravilhosa e atendimento mais maravilhoso ainda. Esse restaurante é mais badalado e, portanto, os preços podem assustar um pouquinho. Como em todos os restaurantes que fomos, pedimos 3 pratos médios para dividir e foi o suficiente – dessa forma conseguíamos experimentar coisas diferentes e pagar menos. Indico MUITO o risotto de queijo defumado, simplesmente sensacional! (façam reserva, se possível)

HAKOSEM FALAFEL

Sou uma adoradora de falafel assumida, é provavelmente meu prato favorito. Quando vi na internet que esse era o melhor falafel de Tel Aviv, precisei levar todo mundo lá. E não teve erro! O lugar é super simples, com mesas do lado de fora, bastante movimento, mas o atendimento é rápido e eficiente. Dentre todas as opções, escolhi o pita falafel, um pão que vem recheadíssimo com saladas, hummus, falafel – é claro -, molho e mais coisas que ainda tento descobrir o que eram.

BICICLETTA

Que lugar adorável! O ambiente do lado de fora é perfeito, principalmente com o clima de Israel. Várias luzinhas e árvores. Sempre bem movimentado, então indico que façam reserva. Pedimos 3 pratos para dividir e o melhor foi o Fish and Chips (que, inclusive, era melhor do que o que comi em Londres).

THE HOUSE OF HUMMUS

Simples, pequeno e muito gostoso. Servem pratos de hummus com acompanhamentos bem tradicionais. Indico o hummus da casa e a cerveja israelense Goldstar.

O QUE FAZER EM TEL AVIV

Como estávamos com meus sogros, fizemos um turismo mais leve e tranquilo. Conhecemos só aquilo que considerávamos mais importante. Fomos à praia e vimos o pôr do sol, conhecemos Jaffa, a cidade de 4 mil anos anexada a Tel Aviv e o Carmel Market, o mercado de rua mais famoso da cidade – que vende comidas típicas, frutas, comidas, souvenirs e por aí vai.

ONDE FICAR EM TEL AVIV

Optamos por nos hospedar em um Airbnb, porque estávamos em 4 pessoas e seria mais proveitoso – e barato. Nosso apartamento tinha dois quartos, era super confortável e ficava extremamente bem localizado. Além do preço ser melhor, ainda podíamos fazer refeições em casa – e ter um mercado 24 horas ao lado facilitava isso.

É SEGURO?

Israel é um lugar delicado, né?! A gente sempre fica com um pé atrás por conta da guerra, mas na cidade as pessoas vivem uma vida tão ~normal~ que faz quase parecer que não tem nada acontecendo lá fora. Tirando essa sensação estranha, me senti super segura e vi muitos policiais – e soldados – por lá.

Assista ao vlog do nossos dias em Tel Aviv pra ver mais dicas e paisagens incríveis!

E aqui você pode ver o mapa com todos os pontos turísticos e restaurantes que fomos em Israel!

Espero que as dicas ajudem e que façam uma incrível viagem para Israel. Tô aqui pra tirar dúvidas, então comenta aí :)

Sugestão: onde comer falafel em Amsterdam!

3 comments

  1. Sempre tão com viajar com vc Vanessinha. Que venha as próximas viagens, to ansiosa para conhecer a africa do sul com vc. bjos

  2. Me apaixonei por Israel depois dessa sua viajem. Que bom ter você para nos mostrar desde uma arrumação de uma gaveta( que amamos) até viagens maravilhosas. Que venham muitas e muitas mais, você merece!
    Melhor youtuber da vida!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*