COMO SE VIRAR SOZINHA EM OUTRO PAÍS

Acho que não tinha título melhor para esse post do que: como se virar sozinha em outro país. Depois de perguntar quais os maiores medos e inseguranças de vocês com relação a intercâmbio e a vida em outro país, eu recebi respostas do tipo: tenho medo de não saber andar na rua, de me perder, de não saber onde e como ir, de não saber falar, de ficar sozinha. E convenhamos, todos esses medos são normais e naturais.

Depois de 8 meses morando na Holanda e quase 1 semana fazendo intercâmbio em Londres, posso afirmar que, apesar de ser difícil no começo, viver em outro país é uma experiência indescritível.

Então vamos começar pelo básico/técnico/essencial: SIM card e cartão de transporte. Você vai conseguir fazer absolutamente tudo se tiver internet no celular e o cartão/ticket para utilizar o transporte da cidade. No caso de Londres:

SIM CARD – para ter todas as opções de operadoras e valores possíveis, vá a uma loja da Carphone Warehouse. Pedi a melhor/mais barata opção e saí de lá com um chip da operadora EE com 7gb de internet. Custou £7,50 (um valor MUITO justo!). O pessoal te atende super bem e ajuda bastante, então conversa e pergunta qual a melhor opção de acordo com o tempo que você via ficar e quanto quer gastar. E aí você me pergunta: “mas eu não sei falar inglês, como faço para comprar a melhor opção?”; chegue na loja e diga “internet” ou, antes de ir até lá, utilizando o wi-fi de algum lugar, coloque no tradutor do celular o que você quer dizer na loja e pronto.

OYSTER CARD – eu não vou te explicar com detalhes sobre esse cartão, porque confesso que ele foi muito confuso pra mim, por isso te conto exatamente o meu caso: fiquei em Londres por 7 dias, então comprei o OYSTER com o valor para 7 dias (£38,70) e podendo usá-lo nas zonas 1, 2 e 3 (se você não sabe, Londres é dividida por zonas e o transporte é cobrado de acordo com a zona que você anda). Depois que você atinge o teto de gastos do dia, você não paga mais e pode andar com os transportes (ônibus, metrô e trem) à vontade. Vale lembrar que o cartão custa £5,00 e você pode devolvê-lo e ter seu dinheiro de volta quando for embora. E você encontra o cartão para vender em todo o lugar, principalmente em lojinhas de conveniência próximas às estações. Aqui você tem mais informações sobre o OYSTER CARD.

COMO SABER PARA ONDE IR, QUAL TRANSPORTE USAR E OS HORÁRIOS – Normalmente, cada país tem um aplicativo de celular específico para os transportes, onde você consegue ver estações, horários, plataformas, trajetos, etc. No entanto, eu prefiro usar o Google Maps porque tem tudo o que eu preciso em um lugar só (às vezes você encontra mais de um app da cidade e aí fica muito confuso). Com o aplicativo do Google, consigo ver como me locomover a pé, de carro e com todos os transportes possíveis. Ele me mostra qual transporte pegar, qual plataforma ir, a hora, TUDO com detalhes e rota de como chegar em cada lugar. Não tem erro!

E SE EU NÃO SEI FALAR INGLÊS? – Não tem problema, afinal, muita gente começa um intercâmbio sem saber falar, muita gente se muda para outro país sem fazer ideia de como é “bom dia” em inglês. As pessoas não vão ficar te parando na rua, não se preocupe. Se você precisar de informação, é só usar o tradutor do celular, eles não vão se importar. Os ingleses já estão acostumados a ouvir dos estrangeiros um inglês não tão bom (ou péssimo), com a pronúncia errada, com o sotaque puxado. Então não tenha vergonha e nem medo, faça o que tem que fazer. Ninguém vai te julgar.

Por fim, como eu já disse aqui em cima – e repito agora: NÃO TENHA MEDO. Ande pela cidade, descubra os lugares, visite os pontos turísticos, abrace a oportunidade e viva como se não houvesse amanhã. Eu sei que é estranho, que não é fácil estar em um país diferente do nosso, mas a gente se acostuma e, acredita em mim, você ainda vai fazer amigos para uma vida inteira.

E se você não está indo para Londres, a dica é simples: assim como no meu blog, você vai encontrar milhões de outros portais com informações sobre, praticamente, todas as cidades do mundo. Organize-se, planeje-se, aprenda sobre o lugar que vai visitar/morar. Saiba como funciona o transporte público, qual o tipo de ticket que mais se encaixa com você, quais as frases que você precisa saber falar para se virar em lojas e lugares comuns.

E eu tenho certeza que a grande maioria das coisas que estão aqui nesse post você já sabia, mas é sempre bom um empurrãozinho, né? E claro que os fatores dinheiro e alimentação também são importantes, mas se você tiver internet no celular vai conseguir pesquisar por bons restaurantes e supermercados e, claro, economizar e gastar o dinheiro com sabedoria é essencial.

Se você quiser fazer um intercâmbio (não necessariamente para Londres ou para aprender inglês), preenche esse formulário aqui e a agência World Study vai entrar em contato com você para entender suas necessidades e organizar o melhor intercâmbio da sua vida. E aqui você pode ver como foi meu primeiro dia em Londres!

Ainda tem dúvidas? Tá precisando de um conselho? Comenta aqui embaixo e vamos conversar!

BEIJO

2 Comentários

  1. luisa
    15/04/2017 / 12:29

    Vanessa, qual o nome da residencial estudantil da sua amiga que vc mostrou?? Achei o maximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *